DE MACURURÉ NA BAHIA PARA O MUNDO!

sexta-feira, 3 de junho de 2016

PERIGO DE MORTE: APÓS TETO CAIR ALUNOS E PROFESSORES DENUNCIAM INFESTAÇÃO DE MORCEGOS EM ESCOLA MUNICIPAL DE MACURURÉ NA BAHIA

As principais doenças que os morcegos podem transmitir são a raiva, a histoplasmose e a salmonelose. Raiva transmitida por morcegos hematófagos causa morte.
Alunos e Professores do ensino médio/fundamental de uma escola de Macururé, na Bahia, o Grupo Escolar Navarro de Brito, denunciam através da APLB contra a falta de infraestrutura da instituição citada acima no que se refere a uma sala de aula que o teto caiu há vários dias e até o presente momento sem a solução, solicitando interdição da unidade escolar por correrem risco de doenças graves e até risco de morte. 
Os professores e alunos denunciam que o prédio está infestado de morcegos fezes dos animais, e que o mau cheiro prejudica as aulas. 
OFÍCIO SOLICITANDO INTERDIÇÃO DA ESCOLA PELA A.P.L.B.
Após o sindicato da categoria (APLB) tomar conhecimento de imediato enviou um ofício à Secretaria Municipal de Educação solicitando a interdição da escola que também enviou outro ofício em resposta informando em nota que ao citado colégio encontra-se em perfeito estado de funcionamento conforme concluiu o relatório da VISAM (Vigilância Sanitária do Município)  reforçando que não haveria necessidade alguma interditar a instituição em questão. 
OFÍCIO EM RESPOSTA DA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PARA A.P.L.B.
RELATÓRIO DA V.I.S.A.M. SOBRE A INSTITUIÇÃO ESCOLAR AFIRMANDO ESTAR EM PERFEITO ESTADO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA
Já em conversa com uma professora do setor a mesma confidenciou ter feito um levantamento da situação e acha absurda não incluir a referida escola num cronograma de manutenção dos prédios escolares da prefeitura, inclusive solicitando um infectologista e não somente a vigilância sanitária como assim foi feito. 
Se nesta escola tem os mencionados morcegos, o setor de educação ou a direção da escola tem como obrigação providenciarem a retirada destes animais o mais rápido possível, pois o ambiente pode estar limpo como observou a VISAM, mas o ar do ambiente em si está comprometido com o mau odor das fezes destes animais que são altamente perigoso à saúde. 

O Ministério Público foi acionado para da atenção ao caso, pois o espaço físico está perfeito, mas o ambiente estar totalmente infectado.


Os alunos do turno da manhã reclamaram em certa ocasião que chegaram a encontrar a sala de aula e carteiras cobertas por fezes e urina de morcego quando chegaram em certo momento à escola. "A escola já era a tempos infestada por morcegos, e com a queda do forro do teto o problema ficou exposto contra à saúde de alunos, professores e servidores, muitos já passaram mal chegando a passar por estado de vômito involuntariamente. Os alunos não conseguem estudar porque o cheiro é enorme", diz uma professora. 

ALUNOS DO TURNO DA NOITE FORA DA SALA AULA DEVIDO AO SUPOSTO PROBLEMA DOS MORCEGOS...
As aulas do turno da noite foram prejudicadas pela situação, e alunos se recusam entrar em sala de aula. A falta de estrutura do prédio é nosso alvo de reclamações. "É anos de descasos. Ninguém consegue resolver o problema", afirmam. 
FONTE: APLB
Postar um comentário

SEGUIDORES DO BEIRA RIO NOTÍCIAS