DE MACURURÉ NA BAHIA PARA O MUNDO!

DE MACURURÉ NA BAHIA PARA O MUNDO!

terça-feira, 21 de março de 2017

CAIXÃO DE DEFUNTO E SILÊNCIO DOS VEREADORES DEIXA SESSÃO COM CLIMA DE VELÓRIO EM PAULO AFONSO

Iá tudo muito bem obrigada. Mas bastou que o primeiro convidado chegasse, no caso a Ordem Demolay, para que o espírito preguiçoso, molengo baixar na Câmara Municipal. A reunião que acontece uma vez por semana deveria, por algum projeto de lei – já falado, mas jogado para debaixo do tapete, proibir vereadores de abortar o Grande Expediente.

Apesar do que se diz na Tribuna – vá lá que boa parte não se pode levar a sério, muitos vereadores trabalham a semana inteira, correm atrás das coisas, têm seus projetos para apresentar, seu desabafo e reivindicações do povo e ficam proibidos de falar porque há convidados e sempre o autor do convite pede que aborte o Grande Expediente.

Jean Roubert pede e bancadas fazem acordo para suspender Grande Expediente.
Que se use o bom senso. Fala-se menos, ora! Na sessão desta segunda-feira (20), o líder do governo, Jean Roubert (PTB) pediu dispensa do Grande Expediente, em seguida desculpou-se com os presentes dizendo que na próxima semana, os assuntos, já mofados virão à baila.

Esmeralda Patriota e os protestantes voltarão em outra oportunidade.
Há os que não abrem a boca nem sob tortura, mas percebe-se certo desconforto nos que gostam de falar. Ano passado aconteceram até brigas entre os vereadores e o consequente constrangimento dos convidados por conta dessa prática.

Tentavam blindar o governo de críticas no período eleitoral e calar a imprensa para que não fossem divulgadas as marmeladas, mas agora, é a pura e simples preguiça de estender a sessão para que siga seu rito: leitura da pauta, Grande Expediente e Ordem do Dia.

PROTESTO CHEGOU, MAS SEM GRANDE EXPEDIENTE ENTROU MUDO E SAIU CALADO


Esmeralda Patriota (APLB), e o movimento que protesta contra a reforma da previdência  trouxeram um caixão que foi a sensação da manhã, todos queriam tirar uma selfie. Porém, pelo acordo entre as bancadas para que não houvesse o Grande Expediente, entraram mudos e saíram calados, com a possibilidade de voltar num outro momento. Caso não tenha nenhum convidado, é bom deixar claro, pois, se a moda de hoje voltar a pegar, nem caixão nem vela preta.
OZILDO ALVES
Postar um comentário

SEGUIDORES DO BEIRA RIO NOTÍCIAS