DE MACURURÉ NA BAHIA PARA O MUNDO!

sábado, 7 de janeiro de 2017

ENTREVISTA COM DOIS VEREADORES DE PETROLINA TERMINA EM AGRESSÃO FÍSICA

Cristina Costa (PT) e Manoel da Acosap (PTB) davam entrevista na rádio.Confusão aconteceu quando saíam do estúdio do meio de comunicação.
Uma entrevista com a participação dos vereadores Cristina Costa (PT) e Manoel da Acosap (PTB) em uma rádio local nesta sexta-feira (6) terminou em agressão verbal e física em Petrolina, no Sertão de Pernambuco.  A confusão aconteceu, por volta das 9h30, quando saíam do estúdio do meio de comunicação. Os dois membros do legislativo fizeram um Boletim de Ocorrência (B.O) na delegacia e passaram por exames de corpo de delito.
De acordo com a vereadora Cristina Costa (PT) eles falavam sobre uma entrevista concedida pelo atual prefeito, ela foi tranquilizar a população do pagamento dos servidores da saúde, motivo que teria dado início ao desentendimento. “Eu fui acalmar a população, principalmente os servidores da saúde, que a folha já estava montada ainda pela gestão passada. Ele me agrediu com palavras e quando terminou o debate ele partiu agressivamente para cima de mim. E para revidar, eu segurei pela a gola da camisa dele, que eu acho que rasgou. O próprio locutor tomou a frente da porta e chamou atenção para que ele não me agredisse mais”, relembra.
A vereadora registrou um Boletim de Ocorrência e passou por um exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML). “Meu braço está inflamado e fiquei impressionada com a agressividade de um vereador que é representante do povo. A gente tem que dialogar no campo das ideias, mas a partir do momento que tem incapacidade de diálogar no campo das ideias e perde o equilibrio, você mostra que não tem condições de representar a população de Petrolina”.
O presidente da Câmara Plínio Amorim foi comunicado através da vereadora Cristina Costa. A vereadora informou que vai deixar que o caso seja resolvido na justiça.
Segundo o outro vereador envolvido na confusão,  Manoel da Acosap, a discussão começou quando ele defendeu o atual prefeito da responsabilidade da folha do pagamento dos servidores da saúde de Petrolina, que encontra-se atrasada. “Eu expliquei que o atual prefeito não tinha responsabilidade pela folha de pagamento dos servidores da saúde. Ela me desmintiu e depois disse que eu era desqualificado, imoral  e começou uma discussão. Ela partiu para cima e eu fui me afastando, mas ela tomou a porta para eu não sair. Eu empurrei ela para sair e ela me puxou para voltar para o estúdio e a enfrentá-la, foi quando ela rasgou minha camisa e machucou o meu dedo da mão esquerda”, conta.
Manoel da Acosap disse ainda que agiu em legítima defesa. “Foi um episódio que aconteceu e a vítima fui eu. Ela rasgou a minha camisa e ela tem que assumir a sua ideologia política e não interferir na de ninguém. Eu vou provar que eu fui insultado e agredido, porque ela quer desqualificar os vereadores. Não cometi nenhum erro. Eu agi em defesa própria e sai do estúdio da rádio, porque eu estava sendo encurralado”, afirma.
G1/PETROLINA
Postar um comentário

SEGUIDORES DO BEIRA RIO NOTÍCIAS