DE MACURURÉ NA BAHIA PARA O MUNDO!

DE MACURURÉ NA BAHIA PARA O MUNDO!

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

SAIBA COMO É FEITO O CÁLCULO QUE DETERMINA A ESCOLHA DOS VEREADORES

Quociente eleitoral é obtido pela divisão do total de votos pelo nº de vagas.
Em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, 183.819 mil eleitores devem escolher os próximos vereadores e prefeito da cidade. Entretanto, para assumir uma vaga na câmara, algumas contas precisam ser feitas, levando em consideração os eleitores da cidade e o número de coligações ou partidos. Este cálculo se chama "quociente eleitoral".

O principal cálculo é o do quociente eleitoral, que é obtido pela divisão do total de votos válidos apurados pelo número de vagas a serem preenchidas. Nesta conta não entram votos brancos ou nulos. Por exemplo, a partir do ano que vem, a Casa Plínio Amorim vai ter 23 vereadores. Então, nestas eleições, se a soma de votos válidos for igual a 170 mil, a divisão desse número pelo de cadeiras disponíveis na câmara, o resultado será 7.391. Este é o número de votos que o partido ou coligação tem de alcançar para conseguir uma cadeira no legislativo.
Devido a esse cálculo, um candidato popular pode ter votos suficientes para conseguir mais de uma vaga. Assim , ele fica com uma e as outras vão para candidatos do mesmo partido ou de outros partidos, no caso das coligações. Contudo, esses outros candidatos só vão conseguir as cadeiras se tiverem no mínimo 10% de votos do quociente eleitoral.

Essa foi uma mudança feita na legislação no ano passado. “O objetivo é dar uma representatividade mínima para esse candidato eleito e evitar aquelas pessoas que não têm praticamente como se eleger sozinhas, sejam puxadas por pessoas famosas, pessoas que tenham o quantitativo de votos significativos”, explica o chefe do cartório 145ª eleitoral de Petrolina, Edivanilson Araújo.
G1/PETROLINA
Postar um comentário

SEGUIDORES DO BEIRA RIO NOTÍCIAS