DE MACURURÉ NA BAHIA PARA O MUNDO!

DE MACURURÉ NA BAHIA PARA O MUNDO!

terça-feira, 19 de julho de 2016

QUADRILHA QUE USAVA FARDA FALSA DA FEDERAL TINHA MOTORISTA E CONTADOR NA BAHIA

Suspeitos atuavam na região metropolitana de Salvador; trio foi preso. Uma das vítimas, segundo a polícia, é um vereador da cidade de Candeias.

O trio preso suspeito de integrar uma quadrilha que fazia assaltos usando fardas da Polícia Federal tinha motorista e uma pessoa responsável pela contabilidade do esquema criminoso. As informações foram divulgadas durante apresentação dos suspeitos à imprensa na tarde desta terça-feira (19), na sede da Polícia Civil, em Salvador. O grupo é acusado de roubar a casa de um vereador de Candeias, na região metropolitana. Eles tiveram acesso à residência após apresentarem um falso mandado de condução coercitiva contra o político.

Conforme a Polícia Civil, dentre os presos está uma mulher, que é esposa do líder da quadrilha. A suspeita, que tem 22 anos, seria responsável pela contabilidade do esquema. O marido dela também foi preso. Ele tem 22 anos e, segundo a polícia, deixou o presídio de Lauro de Freitas há três meses, beneficiado com uma saída temporária e não mais voltou.
Além do casal, também foi preso um homem de 23 anos. Segundo a Polícia Civil, ele era motorista da quadrilha. O trio, apresentado nesta terça, foi preso na sexta-feira (15) no bairro do Saboeiro, em Salvador.
Com eles, a polícia diz que foram apreendidos quatro conjuntos com camisas, calças e botas semelhantes aos usados pela PF, uma espingarda de calibre 38, uma pistola 380, um giroflex, 37 miguelitos (utilizados para furar pneus de carros), uma quantia de R$ 155 mil, entre dinheiro e cheques, além de um automóvel comprado com dinheiro roubado.
Casa de vereador
O vereador Ivan do Prateado (PP), da cidade de Candeias, região metropolitana de Salvador, diz ter sido assaltado por cinco homens que entraram na casa dele vestidos como policiais federais. Segundo o vereador, antes de anunciar o assalto, os falsos policiais disseram que estavam lá para cumprir um mandado de condução coercitiva, alegando que ele teria desviado R$ 1,5 milhão. O caso ocorreu no dia 13 de abril.
O vereador conversou com o G1 à época. “Eles chegaram dizendo que eram policiais federais. Estavam com distintivos e tudo. Todos eles armados. Na casa estávamos eu, minha, esposa, meus filhos, assessor, a esposa dele, um sobrinho e um vizinho”, afirma. “Eles chegaram me chamando de ladrão na frente da minha família. Isso que doeu mais para mim”, lamenta. Ivan do Prateado afirmou ainda que não registrou ocorrência na 20ª Delegacia Territorial/ Candeias por medo, porque o bairro que mora é inseguro.
O vereador diz que começou a suspeitar dos falsos policiais quando perguntou se poderia ligar para a Polícia Federal, para confirmar a ação, e teve o pedido negado. “Quando disseram que iam confiscar os computadores, percebi que era assalto. Eles queriam dinheiro, só que não tinha dinheiro em casa”, afirma.
Durante a ação, o edil contou que um dos assaltantes chegou a ameaçar a esposa dele com uma faca. “Eles falavam que iam me matar. Um deles falou que já tinha esfaqueado o próprio filho", disse. O político contou que ninguém ficou ferido na ação. O grupo fugiu em um carro após o assalto.
De acordo com o edil, foram levados pelos criminosos televisão, paletós, videogames, ferro de passar, ventilador, celulares e objetos pessoaos da família.
Em nota, a Polícia Militar informou que policiais militares da unidade foram acionados pela Central de Polícia para atender a uma ocorrência de roubo na residência de um vereador da cidade de Candeias.
Ao chegarem ao local, os militares foram informados pelo vereador que homens armados, vestidos com camisas da Polícia Federal chegaram à residência e informaram que o político estava sendo investigado e que iriam levar alguns pertences para averiguação. Ainda segundo a PM, os policiais realizaram rondas na região, mas não localizaram os suspeitos.
G1/BAHIA
Postar um comentário

SEGUIDORES DO BEIRA RIO NOTÍCIAS